Vereadores de União da Vitória repassam R$ 800 mil para Executivo

Na 21ª sessão ordinária da Casa, realizada nesta segunda-feira (17), às 19h, os parlamentares fizeram a entrega simbólica do cheque correspondente aos R$ 800 mil nas mãos do prefeito Santin Roveda, vice-prefeito Bachir Abbas, secretária de Administração Daniele Borges de Lima e secretária de Saúde Paula Quaglio Krzyzanowski.

Na Câmara, decisão de direcionar essa primeira economia para a área de Saúde, foi unânime entre os parlamentares.

Do total, R$ 400 mil serão investidos para zerar as filas de atendimento em consultas e exames, R$ 300 mil para a aquisição de um ônibus para o transporte de pacientes e mais R$ 100 mil para dividir entre as entidades que tem convênio com a Prefeitura.

TRIBUNA

Fizeram o uso da Tribuna no plenário, Paula, secretária, Bachir, Santin e o presidente da Casa Almires Bughay Filho, respectivamente.

A secretária de Saúde parabenizou e agradeceu os vereadores pela economia. Afirmou que os recursos serão utilizados com responsabilidade e que umas das metas da atual administração é zerar as filas de atendimento em União da Vitória.

Bachir, parabenizou a iniciativa dos parlamentares, principalmente no atual momento da política brasileira, no que diz respeito ao uso do dinheiro público e que essa economia superou as expectativas.

Santin também parabenizou a economia dos vereadores nesse início de mandato. Destacou o trabalho da secretária Paula, que está apta e preparada para exercer a função. Disse que União da Vitória mostra uma nova postura política, tanto no Legislativo quanto no Executivo, com ênfase no profissionalismo. Ainda, que o repasse de R$ 800 mil é uma demonstração de apoio para com a gestão municipal e que o trabalho entre Câmara e Prefeitura, na medida do possível, tem sido feito independentemente da politicagem, da oposição ou situação.

Bughay, presidente da Casa, último a fazer o uso da Tribuna, disse que economia é uma consciência coletiva da 33ª Legislatura, um compromisso dos vereadores com a comunidade, que concordam que o uso do dinheiro público só deverá ser feito se for realmente essencial e necessário.

Atualmente, mais de 2.250 pacientes aguardam na fila o atendimento e o valor gasto semanalmente com viagens gira em torno de R$ 10 mil, o que em um mês, corresponde a um valor aproximado de R$ 40 mil, entre pagamentos para a empresa terceirizada que faz o transporte de pacientes e outros gastos.

%d blogueiros gostam disto: