Secretaria da Cultura abre exposição com grandes nomes da literatura paranaense em Curitiba

Para apresentar um pouco do vasto e rico universo da literatura paranaense, a Secretaria de Estado da Cultura (SEEC) e a Biblioteca Pública do Paraná (BPP) organizaram a exposição “Palavras do Paraná”, que reúne alguns dos principais autores do Estado. A mostra integra o Mês da Literatura e fica em exposição no hall da SEEC de 15 de agosto a 6 de setembro. A entrada é gratuita.

O secretário de Estado da Cultura, João Luiz Fiani, acredita que uma das formas de conhecer o Paraná é por meio da literatura. “A exposição Palavras do Paraná homenageia e destaca a importância da literatura na construção da cultura paranaense. Também valoriza aqueles que, com sua genialidade e sensibilidade, ajudaram a construir nossa identidade cultural, fazendo do Paraná uma referência na área”.

Esta mostra apresenta 11 nomes da literatura paranaense, da primeira autora, a poeta Júlia da Costa (1844-1911), ao contista Dalton Trevisan, hoje com 92 anos, premiado no Brasil e no exterior por renovar o conto em língua portuguesa. A obra de Trevisan é encenada, adaptada para o audiovisual, traduzida e continuamente estudada.

Os autores paranaenses são conhecidos e respeitados em âmbito nacional desde o início do século 20, quando Emiliano Perneta (1866-1921) se destacou como uma das vozes do movimento simbolista. Entre os pioneiros estão também Emílio de Meneses (1866-1918) e Newton Sampaio (1913-1938), dois paranaenses que viveram no Rio de Janeiro, onde atuaram na imprensa. O poeta Meneses foi eleito para a cadeira 20 da Academia Brasileira de Letras, enquanto o contista Sampaio conquistou um prêmio da ABL.

Helena Kolody (1912-2004) e Paulo Leminski (1944-1989), dois nomes que marcam a poesia no Paraná, também são presenças necessárias nesta retrospectiva. Ambos escreveram livros que foram e ainda são porta de entrada para o universo da leitura. Recentemente, a obra poética de Leminski foi reeditada e ultrapassou a marca de 100 mil exemplares vendidos, um recorde nacional — o que sinaliza o poder de comunicação do legado leminskiano, que se desdobra em canções e artes visuais, teatro e cinema.

O chamado “Quarteto Experimental” da literatura paranaense também merece destaque. Jamil Snege (1939-2003), Manoel Carlos Karam (1947-2007), Valêncio Xavier (1933-2008) e Wilson Bueno (1949-2010) borraram as fronteiras entre os gêneros, aproximando literatura do cinema, jornalismo, histórias em quadrinhos, televisão e teatro. São admirados por leitores, escritores e estudiosos no Paraná e em outros estados, e as suas obras estão adaptadas para outras linguagens.

O legado desses 11 autores dialoga com a formação do Paraná, onde a convivência entre vários povos se revelou possível, resultando em um ambiente multicultural. Aqui, o outro é — mais que bem-vindo — necessário. Essa produção que influencia os contemporâneos se apresenta como referência fundamental.

Mês da Literatura do Paraná

Entre 24 de agosto e 29 de setembro de 2017, a SEEC e a BPP promovem o Mês da Literatura do Paraná. Com o objetivo de fomentar e estimular a leitura e a literatura no Estado, a programação deste ano inclui show com músicas de Paulo Leminski, exposição sobre autores paranaenses, bate-papo com escritores, fórum sobre leitura e literatura, feiras de livros, e muito mais. A programação completa estará disponível no site www.cultura.pr.gov.br.

Serviço

Exposição Palavras do Paraná

De 15 de agosto a 6 de setembro de 2017

Hall da Secretaria de Estado da Cultura do Paraná

Entrada gratuita

Secretaria de Estado da Cultura

Rua Ébano Pereira, 240 – Centro. Curitiba-PR

Visitação de segunda a sexta-feira das 8h30 às 12h e das 13h30 às 18h

41 3321-4700 | 41 3321-4708

www.cultura.pr.gov.br

 

%d blogueiros gostam disto: