Resultados iniciais do PMAI são apresentados na ACIPG

Reunião teve também a assinatura da continuação do trabalho

Foram apresentados na tarde da segunda-feira (25) os resultados preliminares do Programa Municipal de Atração de Investimentos (PMAI). A reunião aconteceu na sede da Associação Comercial, Industrial e Empresarial de Ponta Grossa (ACIPG) e serviu também para a assinatura do contrato para o prosseguimento do trabalho, desta vez com recursos do município.

A primeira fase do PMAI foi feita por meio de um contrato entre a ACIPG e a Agência Paraná de Desenvolvimento (APD) em maio deste ano. O programa é dividido em diferentes etapas e visa uma melhoria tanto no ambiente de negócios do município quanto na sua gestão, tornando-o mais atrativo e eficiente aos olhos dos investidores. Depois de finalizado, o objetivo é fazer com que o material obtido com o estudo socioeconômico sirva para discussões da visão de futuro de Ponta Grossa, com a percepção de problemas a serem resolvidos, mapeamento das cadeias produtivas, definição das vocações econômicas e estratégias de ação para atração de novas empresas.

A apresentação dos primeiros dados foi feita pelo gerente de Desenvolvimento Econômico da APD, Jean Alberini, que mostrou alguns pontos que já se configuram como problemas de Ponta Grossa, além de pontos fortes do município. “Dessa primeira fase de levantamento de dados será gerado um relatório com quase 90 páginas. Depois dele é importante fazer uma reunião técnica para extrair o máximo possível desses números”, explicou. Segundo Alberini, Ponta Grossa hoje é a quinta economia do Paraná, com PIB de R$ 11 bilhões e renda per capita de R$ 34 mil. “O problema é que a renda ainda é muito concentrada com índice de 0,54. Só para ter uma ideia de primeiro mundo, na Suíça esse índice é 0,29”.

Dados como número de estudantes em todos os níveis – do fundamental ao superior, perfil dos trabalhadores e informações de renda também fizeram parte da apresentação, que será compilada em uma publicação e apresentada em breve. “São números preliminares que serão devidamente apresentados, mas que fizemos questão de trazer hoje para dar uma ideia de como o trabalho está sendo feito”, declarou o diretor presidente da Agência Paraná de Desenvolvimento, Adalberto Durau Bueno Netto. De acordo com ele, a assinatura do contrato por parte da Prefeitura aconteceu só agora por conta da burocracia que envolve o Poder Público. “Como é uma parceria público-privada normalmente a parte privada é mais rápida. Assim preferimos iniciar antes com a assinatura apenas da ACIPG para dar inicio ao trabalho, que é longo. Dessa forma conseguiremos entregar até o final deste ano”, disse.

Membro do Conselho de Representantes da ACIPG, Wilson Souza de Oliveira ressaltou a necessidade do envolvimento de entidades do município no planejamento do futuro de Ponta Grossa. “A união do poder público com uma entidade que representa os empresários por um propósito é comum é importante. A Prefeitura está buscando o desenvolvimento e nós estamos participando porque tudo isso contribui para que a gente construa uma nova matriz econômica na cidade”, ressaltou.

O PMAI agora segue para fase final do diagnóstico socioeconômico. A partir disso será feita uma nova reunião de trabalho para análise dos dados, workshop e então o planejamento de projetos a serem desenvolvidos. Para o próximo dia 9, às 14 horas, já está agendada uma nova apresentação, desta vez dos dados coletados na primeira reunião de trabalho, realizada em 30 de junho na ACIPG.

%d blogueiros gostam disto: