Projetos de proteção do meio ambiente no Paraná receberão apoio de R$ 724 mil

Dentre as 17 propostas selecionadas no Brasil por meio de edital público lançado pela Fundação Grupo Boticário, três delas são focadas na conservação da natureza paranaense

No mês de agosto, a Fundação Grupo Boticário de Proteção à Natureza apoiará financeiramente 17 novos projetos de conservação da natureza em todo o Brasil – que foram selecionados por meio de editais públicos lançados no início de 2017. No total, serão doados R$ 2,3 milhões para iniciativas a serem realizadas em todos os biomas brasileiros e nos ecossistemas costeiro e marinho. No estado do Paraná são três os projetos que receberão apoio financeiro e que, juntos, somam cerca de R$ 724 mil.

O projeto do Instituto Manacá, “Conservação de mamíferos ameaçados de extinção no corredor de biodiversidade da Serra do Mar: Integrando ecologia, dimensões humanas e planejamento”, também realizado no estado de São Paulo, envolve diferentes atores em prol da conservação de oito mamíferos ameaçados (como onça, anta e cateto) na região da Serra do Mar – que representa o maior contínuo florestal do Bioma Mata Atlântica. A proposta multidisciplinar também integra ecologia aplicada, dimensões humanas e planejamento para conservação, visando a continuidade e ampliação do projeto já iniciado com o apoio da Fundação Grupo Boticário em 2014.

Outra iniciativa paranaense que receberá apoio é focada no ambiente marinho. O “SentiMar: Sentinelas marinhos na avaliação de saúde ecossistêmica em zona prioritária para a conservação da biodiversidade”, da Associação MARBRASIL, busca avaliar como  a poluição por elementos químicos do litoral do Paraná afeta a saúde de golfinhos e tartarugas marinhas que habitam a região. Os estudos irão integrar informações dos últimos dez anos e servirão para alertar a sociedade quanto a tendências de alterações do ecossistema, evidenciando sobre impactos ambientais e trazendo suporte a discussões frente à segurança ambiental, alimentar e de saúde pública coletiva.

Também com ações no Paraná, o programa “Papagaios do Brasil: Integração e articulação das ações do PAN Papagaios” tem o propósito de proteger cinco espécies de papagaios, a partir do combate a suas principais ameaças, como o comércio ilegal dessas aves e a destruição de hábitat – ações essas previstas no Plano de Ação Nacional (PAN) para a Conservação dos Papagaios da Mata Atlântica. O programa articula esforços de instituições que atuam há duas décadas na conservação de papagaios, como a paranaense Instituto de Pesquisa em Vida Selvagem e Educação Ambiental (SPVS), a mato-grossense Fundação Neotrópica e a gaúcha Associação Amigos do Meio Ambiente, além do Centro Nacional de Pesquisa e Conservação de Aves Silvestres (CEMAVE) que é uma unidade descentralizada do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio). Além do Paraná, a iniciativa é realizada no Distrito Federal e nos estados de Santa Catarina, Rio Grande do Sul, Rio de Janeiro, São Paulo,  Espírito Santo, Minas Gerais, Mato Grosso do Sul e Mato Grosso, onde as espécies estudadas ocorrem.

Para conferir a lista completa dos projetos selecionados no primeiro semestre deste ano, acesse o link.

Inscrições para novos projetos estão abertas

A Fundação Grupo Boticário está com o edital aberto para apoiar novos projetos de conservação em 2018. As inscrições podem ser feitas até o dia 31 de agosto no site da instituição, com três opções de categorias: Apoio a Programas (para iniciativas em todo o Brasil que demandem mais tempo para aplicação), Biodiversidade no Paraná (para propostas a serem executadas na região paranaense) e Apoio a Projetos (para projetos que contribuam na conservação das áreas úmidas).

Para concorrer em qualquer uma das três categorias, é preciso que as propostas atendam a uma das quatro linhas temáticas de apoio, relacionadas a unidades de conservação (UCs), espécies ameaçadas, ambientes marinhos e políticas públicas (esta específica para “Apoio a Programas”).

26 anos de apoio

Em 26 anos de atuação 1.510 iniciativas e 501 instituições já foram apoiadas em todo o território brasileiro, o que fez a Fundação Grupo Boticário se firmar como uma das principais financiadoras de iniciativas de conservação da natureza no Brasil. De acordo com a diretora executiva da instituição, Malu Nunes, ao apoiar projetos, a Fundação contribui para ampliar conhecimento sobre a biodiversidade brasileira e para promover a sua conservação. “Conservar espécies e ecossistemas é essencial à economia e à qualidade de vida humana, pois é essa biodiversidade que fornece os serviços ambientais essenciais à nossa sobrevivência, como a produção de água, regulação do clima e a manutenção da qualidade do ar e do solo”, ressalta.

%d blogueiros gostam disto: