Projeto obriga ‘aviso’ para mudanças no itinerário de ônibus

A mudança repentina nos itinerários do transporte coletivo para a realização de testes de trafegabilidade no Centro de Ponta Grossa gerou revolta por parte dos usuários do serviço. Para evitar novas surpresas, o vereador Geraldo Stocco (Rede) propôs um projeto de lei na Câmara Municipal visando alterações na chamada ‘Lei do Transporte’, a nº 7.018/2002.

O parlamentar pede a inserção do inciso XIV no artigo 44 da Lei Orgânica Municipal, que obriga os representantes do transporte público municipal a avisarem, “com uma semana de antecedência, sobre qualquer alteração no itinerário dos veículos, permanente ou temporária, pelos meios de comunicação cabíveis, Diário Oficial do Município e cartazes a serem fixados nos terminais e pontos de ônibus que incidirá a alteração”.

Para o vereador, a medida resulta no respeito aos usuários do transporte coletivo, que conseguem se programar e evitar quaisquer dificuldades por conta das alterações. “O projeto sana inúmeras reclamações da comunidade, que ao longo do ano foram surpreendidas com alterações impostas sem aviso prévio”, explica Stocco.

O objetivo, de acordo com o parlamentar, é acabar com confusões geradas pelas alterações de rotas ou horários. “Vários usuários acabaram esperando pelo coletivo em pontos de ônibus errados, justamente porque eles estavam circulando em outras vias. Eles simplesmente não tinham informações de quando e onde começavam e terminavas as mudanças impostas no trajeto”, diz.

Mudanças recentes

Na última sexta-feira (01) e sábado (02), a Autarquia Municipal de Trânsito e Transporte (AMTT) realizou testes relacionados às rotas do transporte coletivo no Centro de Ponta Grossa. A mudança em 18 linhas que trafegavam pela Rua Balduíno Taques pegou usuários de surpresa, que ficaram revoltados com a situação.

 

%d blogueiros gostam disto: