Programa Remédio Garantido garante acesso a medicamentos para a população

 

Com o objetivo de promover estrategicamente e preventivamente o acesso dos usuários das Unidades Básicas de Saúde (UBS) aos medicamentos prescritos pelos profissionais, e evitar a descontinuidade ou início de tratamento médico, por uma eventual falta de medicamentos na rede Municipal de Saúde, a Prefeitura Municipal de Ponta Grossa, através da Secretaria Municipal de Saúde (SMS) lançou o Programa Remédio Garantido na tarde desta terça-feira (15), em entrevista coletiva.

A iniciativa baseia-se no credenciamento de farmácia e drogarias particulares, onde as que forem habilitadas poderão distribuir medicação gratuita para os pacientes que por algum motivo não conseguiram retirar na sua UBS de referência.  “A partir de hoje conseguiremos ter uma nova realidade na distribuição de medicamentos, pois as pessoas não ficarão desassistidas devido a faltas decorrentes por conta de atrasos em processo licitatório, falta de medicamento por parte dos distribuidores”, destaca a secretária da SMS, Angela Pompeu.

Mais de 150 medicamentos, que fazem parte da lista básica e que são de reponsabilidade do município, estarão nas farmácias credenciadas. “Todas as doenças atendidas na Atenção Primária e que necessitem de medicações como Omeprazol, Paracetamol e remédios para diabetes hipertensão poderão ser entregues pelas farmácias credencias”, ressalta o secretário adjunto da SMS, Robson Xavier.

Todos esses fármacos são encontrados e retirados diariamente nas UBS, sem custo e assim também será no Programa Remédio Garantido. “Desde meu primeiro mandato investi e continuo investindo na saúde da população. São novas UBS, reformas, ampliações, atendimentos estendidos e novos serviços de urgência e emergência na saúde das crianças e adultos de Ponta Grossa. Com esse programa inovador conseguiremos continuar avançando no cuidado a saúde da população”, declara o prefeito Marcelo Rangel.

Os medicamentos só poderão ser retirados mediante documento emitido pela UBS e não serão contemplados receitas oriundas de médicos particulares, apenas rede do Sistema Único de Saúde (SUS). O processo de chamamento para o credenciamento já foi publicado este mês e levará cerca de 40 dias para ser concluído. O investimento será de aproximadamente R$ 300 mil anualmente.

 

 

%d blogueiros gostam disto: