Prefeitura leva Oficina de Inclusão para instituições de atendimento a pessoa com deficiência

O Departamento da Pessoa com Deficiência, da Fundação Proamor, vem trabalhando desde o início deste ano com estratégias para levar cada vez mais atividades até os usuários de instituições e outras pessoas com deficiência no município. Além da Terapia Assistida por Animais, que toda semana leva um animal diferente a uma entidade selecionada para contato com os usuários, e a Semana da Pessoa com Deficiência, que ocorreu com ações em diferentes pontos da cidade, outra atividade desenvolvida pelo departamento é a ‘Oficina de Inclusão”, com visita do Palhaço Picolé às instituições participantes, levando diversão e atividades circenses.

“Queremos garantir que as pessoas com deficiência no nosso município tenham oportunidade de participar de atividades como esta, de estímulo e integração. Devido a limitações ou dificuldades de locomoção, alguns nunca puderam assistir a um espetáculo de circo, mas com a oficina de inclusão, o Palhaço Picolé indo até às instituições, os usuários tem uma oportunidade única de vivenciar essa experiência”, destaca a presidente da Fundação Proamor e Secretária Municipal de Assistência Social, Simone Kaminski.

Atualmente, recebem a oficina as entidades Associação dos Deficientes Físicos de Ponta Grossa (ADFPG), Associação de Proteção dos Autistas (Aproaut), Centro Pontagrossense de Reabilitação Auditiva e da Fala Geny de Jesus Souza Ribas, Associação de Pais e Amigos do Deficiente Visual (Apadevi), Residência Inclusiva Associação Nossa Senhora de Lourdes e Associação Ponta-grossense de Assistência à Criança com Deficiência (APACD). Outras entidades de atendimento à pessoa com deficiência que tenham interesse em receber a visita do Palhaço Picolé, basta entrar em contato com o Departamento da Pessoa com Deficiência. Além disso, também são realizadas Oficinas de Circo dentro do departamento, toda terça-feira, às 14 horas.

Para a diretora da APACD, Tatiane Alves, as visitas transformam a rotina dos usuários da entidade, que atende cerca de 140 crianças e adultos com deficiência física e mental, todos cadeirantes. “O Picolé já é como se fizesse parte da nossa equipe, porque anima todos com sua presença, mesmo as atendentes. Muitas crianças tem uma rotina mais limitada, de casa para a instituição, mas a oficina com o palhaço permite que elas conheçam um pouco mais do mundo e tenham uma interação diferente com ele”, destaca ela.

Departamento
A Oficina de Inclusão é apenas uma das atividades ofertadas gratuitamente pelo Departamento do Deficiente, que está instalado no Ginásio Jamal Farjallah Bazzi. Ponta Grossa é o único município do Paraná com um ginásio adaptado para a prática esportiva de pessoas com deficiência. Atualmente, são cadastrados no departamento mais de 3.300 usuários, de diferentes deficiências, que podem participar gratuitamente dos atendimentos de fisioterapia, atividade física, assistência social, musicoterapia, oficina de circo e terapia assistida por animais.

%d blogueiros gostam disto: