Prefeitura discute desenvolvimento do Parque Tecnológico

Na tarde desta segunda-feira (17) a Prefeitura Municipal recebeu representantes da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) para discutir sobre parcerias para a criação do Parque Tecnológico de Ponta Grossa. O primeiro encontro definiu os encaminhamentos necessários para o desenvolvimento do projeto, que deverá transformar a cidade em um polo de inovação e pesquisa tecnológica.

A instituição, pertencente ao Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, apresentou uma síntese de proposta de implantação voltada ao agronegócio, que visa promover o desenvolvimento regional de inteligência com foco na agregação de valor e novos produtos a serem inseridos no mercado.

Segundo o Gerente Adjunto de Mercado da Embrapa de Brasília, Rafael Vivian, a empresa se interessou por Ponta Grossa devido à sua localização e recente desenvolvimento industrial. “Queremos fomentar o aproveitamento de matéria prima e mão de obra regional para criar uma cultura de inovação, fazendo com que iniciativas locais sejam potencializadas”, explica Vivian.

Na ocasião o Secretário Municipal de Indústria, Comércio e Qualificação Profissional, Paulo Henrique Carbonar, ressaltou o interesse do Município no desenvolvimento de projeto, e apresentou ações que já vêm sendo feitas nesse sentido. “Os primeiros passos já foram dados. Contratamos um estudo que apresentará um mapeamento do ecossistema de inovação da cidade e queremos montar um centro de inovação na cidade”, afirma Carbonar.

O secretário também destacou o Parque Industrial, que recebeu grandes investimentos nos últimos anos. “As indústrias já estamos recebendo, além de estarmos desenvolvendo um programa de atração de investimentos (PMAI). O que nos falta, agora, é o setor de inovação”, analisa Paulo Carbonar.

Uma das características do projeto é o investimento ser mais intenso na área de pesquisa do que na estrutural, para incentivar descobertas, criações e aprimoramentos. “Precisamos trabalhar com incubadoras e investidores. A intenção inicial não é na produção, mas sim em centros de excelência em pesquisa que tragam as inteligências das empresas, como o modelo do Vale do Silício”, aponta o gerente nacional de mercado da Embrapa, Rafael Vivian.

Também participaram da reunião técnica a vice-prefeita Elizabeth Schimidt; o chefe de gabinete Alessandro Lozza de Moares, o Coordenador municipal de Desenvolvimento Industrial Comercial e Tecnológico Adilson Strack; o deputado federal Sandro Alex; os representantes do escritório da Embrapa Ponta Grossa Fernanda Nadal, Marcos Marangon e Luciano Bail; e o gerente do escritório da Embrapa de Canoinhas/SC Nelson Feldberg.

Informações da Assessoria de Imprensa

%d blogueiros gostam disto: