Ponta Grossa receberá reconhecimento de projetos na Alep

Desde o início do Prêmio Gestor Público Paraná (PGP-PR), 151 municípios inscreveram mais de 500 projetos em diversas áreas de atuação, como educação, saúde, meio ambiente, trabalho e saneamento básico, que foi o tema deste ano. Ponta Grossa foi mais uma vez contemplada, desta vez com dois projetos, um na área de saúde/educação e outro ligado ao meio ambiente. Os projetos desenvolvidos pela Prefeitura Municipal de Ponta Grossa e que receberão premiação na 5ª edição do Prêmio são: SAMU/Escola: Educar para mudar e Planejamento Ecológico do Arroio Olarias.

A Comissão Julgadora do V PGP-PR se reuniu para avaliar os projetos apresentados ao Comitê Técnico e definir os vencedores desta edição, que receberão o Troféu PGP-PR Melhor do Ano, o Troféu PGP-PR Saneamento Básico, o Troféu PGP-PR Tecnologia da Informação, o Troféu PGP-PR Administração Tributária e o Troféu Prêmio Gestor Público Paraná. Também serão entregues o Certificado de Reconhecimento e a Menção Honrosa, que será atribuída a projetos reinscritos. Os projetos premiados receberão o reconhecimento no dia 21 de novembro, na Assembleia Legislativa do Estado do Paraná (Alep).

“Cada premiação que a Prefeitura de Ponta Grossa recebe é uma demonstração de que temos uma gestão de alta qualidade e que estamos no caminho certo para desenvolver uma educação pública de alta qualidade. O projeto Samu Escola é uma demonstração disso, porque é altamente democrático e eficiente, chegando a todas as crianças, professores e colaboradores da educação municipal”, comemorou a secretária municipal de Educação, Esméria Saveli.

 

Sobre os projetos

SAMU/Escola: Educar para mudar

O intuito do programa é claro e bastante dinâmico. Os profissionais do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU) trabalham com o que deve ser feito em situações de quedas, queimaduras, atropelamento, envenenamento, intoxicação por medicamentos. Além destes conteúdos, o projeto traz orientações sobre a prática dos trotes e a importância de não fazer.

A parceria entre as Secretarias de Saúde (SMS) e Educação (SME) para realização do projeto, rendeu formação de professores de Educação Física, pedagogas, alunos de cursos técnicos e de escolas, todos receberam treinamentos de primeiros socorros. O projeto está dentro do departamento Saúde na Escola da SME.

Com pouco mais de dois anos de trabalho, o projeto já conta com cartilhas elaboradas tecnicamente pela equipe voluntária do SAMU e a linguagem e estética com os profissionais da SME. “Poder unir saúde e educação é algo fundamental. Este trabalho é exemplo de dedicação dos funcionários, pois é realizado de forma voluntária e com muito amor. É gratificante ver que estamos colhendo frutos, e assim conseguiremos dar continuidade sempre com mais qualidade”, comenta a idealizadora do projeto Rozangela Silva.

 

Planejamento Ecológico do Arroio Olarias

O Lago de Olarias foi projetado nos anos 90. A primeira licitação foi realizada em 1997, mas a construção foi iniciada apenas em 2004 – e paralisada pouco tempo depois. Após 10 anos – em 2014 – as obras foram retomadas e divididas em três etapas principais. A primeira etapa foi finalizada na metade de 2015, e contemplou a barragem e vertedouro da Rua Aldo Vergani, e a segunda executou a barragem e vertedouro da Rua Ivo Mendes Barreto. Já a terceira etapa foi subdividida em duas partes: a primeira fase formou o fundo da lagoa, sendo que a segunda e última de todo o processo deverá formar bordas e canais.

O projeto final prevê um complexo de lazer no local, que possui uma área de mais de 130 mil metros quadrados. Porém, o objetivo principal vai bem além do que só entretenimento. Devido à crescente urbanização, a área fica cada vez mais passível a mudanças repentinas de nível, já que recebe um grande volume de água em períodos de chuva. Neste sentido, a obra auxilia na contenção de cheias e na regulação da vazão do arroio.

Diversas secretarias estão envolvidas nesse grande projeto da Prefeitura de Ponta Grossa, tendo a Secretaria de Meio Ambiente atuado também com a sensibilização da comunidade do local para regularização das ligações de esgoto e a destinação correta dos resíduos, já que muitas residências do local despejam os resíduos no Arroio de Olarias.

 

 

%d blogueiros gostam disto: