PG discute criação de Conselho de Desenvolvimento Econômico

 A intenção é criar um órgão de articulação para promover a cidade

 Foi realizada na noite de quinta-feira (5) uma reunião que contou com a presença de representantes de diversos setores da sociedade para discutir a criação do Conselho de Desenvolvimento Econômico de Ponta Grossa. A intenção é montar um órgão que viabilize projetos que fomentam a economia local, mobilizando os atores sociais em prol da melhoria do ecossistema de desenvolvimento.

O encontro contou com a presença do diretor geral do Conselho de Desenvolvimento Econômico de Maringá (Codem), João Ricardo Tonin, que apresentou o órgão maringaense aos gestores ponta-grossenses. “O Codem não é formado por pessoas, mas sim por entidades. Mas quem dá autonomia é a parceria com o poder público local, já que o conselho auxilia o governo nas principais decisões relacionadas a esta área”, apontou Tonin. Segundo ele, o conselho contém 22 cadeiras, que são divididas entre diversas entidades, como universidades, associações, empresariado, câmaras técnicas e poder público.

O secretário municipal de Indústria, Comércio e Qualificação Profissional, Paulo Carbonare, destaca a importância do conselho na independência política a longo prazo. “O mais interessante de ter este ator inserido no município é que mesmo com as mudanças de governo os planos de desenvolvimento continuam os mesmos, sendo mantidos e atualizados pensando unicamente no bem da cidade”, analisa Carbonare.

Na ocasião, o prefeito Marcelo Rangel reafirmou o seu compromisso na criação do conselho e apresentou uma sugestão de logotipo. “A minuta do projeto já está pronta e vamos assinar o projeto de lei ainda neste mês”, garantiu o prefeito. Rangel também destacou o ‘boom’ econômico pela qual a cidade está passando. “Através do PMAI, a Agência Paraná Desenvolvimento está estudando a nossa cidade e já apontou índices como que o nosso PIB per capita está na média de R$ 34 mil, número maior do que o de cidades como Londrina, Maringá e da própria média do Paraná, que é de cerca de R$ 30 mil”, ressaltou o prefeito, referindo-se ao Plano Municipal de Atração de Investimentos (PMAI).

O PMAI também foi comentado pelo assessor técnico da Agência Paraná Desenvolvimento, Onildo Benvenho, que destacou a importância do desenvolvimento do projeto para o futuro planejado da cidade. “O PMAI vem de encontro ao conselho de desenvolvimento, pois é uma ferramenta que atrai novos investimentos para a cidade e auxilia na melhoria do ambiente de negócios. Importante iniciativa da Prefeitura Municipal em parceria com a ACIPG”, explicou Benvenho.

Criação do conselho ponta-grossense

No final da reunião os presentes puderam tirar dúvidas sobre o funcionamento do órgão maringaense e o representante do Codem, que existe desde os anos 90, garantiu que vai auxiliar a cidade neste processo de implantação. Agora, os próximos passos são a finalização do projeto de lei que institui a criação do Conselho de Desenvolvimento Econômico de Ponta Grossa e o seu envio para aprovação da Câmara dos Vereadores.

Este slideshow necessita de JavaScript.

%d blogueiros gostam disto: