Palmeira tem o melhor desempenho da região em crescimento de empresas exportadoras

Palmeira foi o destaque da região dos Campos Gerais de acordo com o levantamento do Instituto Paranaense de Desenvolvimento Econômico Social (Ipardes), com base nos números da Secretaria de Comércio Exterior (Secex). O município aumentou seu número de empresas exportadoras em 450%, passando de duas, em 2010, para 11, de 2016.

O aumento do número de empresas fez o município ter o melhor crescimento da região, ficando a frente de Piraí do Sul com 200%, Castro com 88,9%, e Sengés e Jaguariaíva, ambas com 66,7%.

As 11 empresas palmeirenses que realizaram exportações em 2016 foram a Louis Dreyfus, Itesapar, Huhtamaki, Usipar, Rendicolla, Baston Aerossóis, Curtume Krambeck, Mercalam, Klas & Lima, Polifort e Kimadeiras. No período de 2010 a 2016, nenhuma empresa deixou a lista desde que ingressou como exportadora.

Para o prefeito Edir Havrechaki, o aumento do número de empresas exportadoras deve-se ao crescimento do município, principalmente entre os anos de 2013 e 2015. “O crescimento do município ocasionou a instalação de empresas, e grande parte delas graças ao programa Paraná Competitivo, que ajudou Palmeira nesta questão”, disse.

Ainda segundo Havrechaki, a localização geográfica do município também colabora com a escolha de Palmeira por parte das empresas. “Estamos bem localizados no Estado. Perto de duas grandes cidades, como Curitiba e Ponta Grossa, às margens da BR 277, que corta o Paraná, da PR 151, e somos cortados pela BR 376. Além disso estamos a apenas duas horas e meia do Porto de Paranaguá”, concluiu o prefeito.

O secretário municipal de Indústria e Comércio, Jaudeth Hajar, destacou a importância de as empresas locais ampliarem a participação no mercado internacional, observando a situação econômica atual do Brasil. “Nossas empresas podem obter um excelente crescimento financeiro ao explorarem mercados internacionais, algo que talvez não conseguissem no país nesse momento”, relatou.

Em números gerais, Palmeira exportou US$ 42.562.136 ou seja, aproximadamente R$ 135 milhões, durante o período de 2010 a 2016. Destaque para o ano de 2014, que atingiu US$ 16.542.975 em exportação, e 2011, com US$ 10.361.472. O pior desempenho foi justamente no ano inicial do período, com apenas US$ 396.700 vendidos a outros países.

%d blogueiros gostam disto: