Osmar dias comenta candidatura e confirma Paulik à câmara federal

O ex-senador Osmar Dias esteve em visita aos Campos Gerais nesta quinta-feira, 17, ocasião em que reafirmou que é candidato ao Governo do Estado em 2018.  Dias encerrou sua incursão em Ponta Grossa, onde recebeu a imprensa em uma das salas de reuniões da sede das empresas MM, no Bairro da Ronda na companhia do deputado estadual Márcio Paulik e de do empresário Geroslau Paulik juntamente com assessores.

Para o pré-candidato ao Palácio Iguaçu, o grande desafio será o de reconquistar a população e persuadi-la de que ainda é possível encontrar na Política homens sérios, que não buscam a satisfações de seus interesses pessoais, sobrepondo-os ao trabalho para solucionar os problemas do Estado e do povo. “Dizem que eu sou carrancudo, mas, na realidade, eu sou sério e todos sabem disso. Jamais se ouviu falar de que tenhamos falhado nas minhas tarefas como homem público, no exercício de mandatos ou na direção de órgãos públicos a que fomos alçados”, declarou.

Osmar Dias Atesta que seu propósito é apresentar à população paranaense um Plano de Governo que contemple todos os setores, em todas as regiões, para que seja alcançado um desenvolvimento integrado.

Isso não será realizado com discursos mirabolantes, com shows, mas com seriedade, garantindo que sua forma de fazer política não é teatralizada. “Temos ao nosso lado companheiros que pensam como nós, que são experientes, cada um deles voltado à sua área de atuação”, diz.  Adianta que assim será constituída a sua equipe de trabalho em alcançando o objetivo de tornar-se governador do Estado. “Embora acreditemos que indicações políticas para titularidade de secretarias possam ser convenientes, não aceitamos o fato de alguém assuma uma função sem que tenha conhecimento e experiência para exercê-la; vamos priorizar nomes que estejam capacitados para o exercício das tarefas que lhes forem atribuídas”, salientou.

Mudança de partido

Filiado ao PDT, Osmar Dias não descarta a possibilidade de migrar para outra agremiação. “Falamos à alta direção do partido de que não posso deixar de apoiar o Álvaro (Dias, seu irmão) caso seja candidato à Presidência. Deixamos isso claro mesmo para o Ciro (Gomes, pré-candidato ao Itamarati). Não havendo essa liberdade, teremos de deixar o partido”.

O ex-senador comenta que já recebeu convite de outras siglas, entre as quais PSB, DEM e PODEMOS (ex-PTN, cujo presidente estadual. Elizeu Chociai esteve presente no encontro), para a qual tende transferir-se o senador Álvaro Dias.

Câmara Federal

Ao ser perguntado sobre como reagiriam seus ‘companheiros’ quando a possibilidade de sua transferência de legenda, Osmar Dias enfatizou que todos aqueles com quem tem conversado a respeito disseram que o seguirão, indicando como referência o deputado Márcio Paulik, que já lhe demonstra apoio há mais de dez anos, mesmo antes do ingresso dele na politica.

Na mesma oportunidade, confirmou que Mário Paulik é o nome do partido (PDT) nos Campos Gerais para uma cadeira na Câmara Federal, em qualquer situação, seja no PDT ou em outro dístico partidário.

 

%d blogueiros gostam disto: