06/12/2016
Festival de Ginástica Rítmica mostra evolução da modalidade na Escola da Bola

Danilo Kravchychyn – Assessoria

A Fundação Municipal de Esportes (Fundesp) realizou no último sábado (3) o festival de encerramento do núcleo de ginástica rítmica, contando com cerca de 100 meninas com idade entre 5 e 17 anos que participam do Projeto Escola da Bola.

Como forma de motivar as crianças, a ginasta Beatriz Pomini, que foi da Seleção Brasileira, prestigiou o evento e realizou uma apresentação especial na quadra do Centro Esportivo para Pessoas com Deficiência “Jamal Farjallah Bazzi”.

Para a professora Rebeca Cândido da Silva neste segundo ano de atividades da ginástica rítmica no projeto já é possível constatar o potencial das crianças, com a evolução daquelas que estão no grupo desde o início, algumas em condições de competir, o que aumenta a possibilidade de formar uma equipe para representar Ponta Grossa em competições do porte dos Jogos da Juventude do Paraná. “A semente foi lançada e de uma forma geral os resultados têm sido acima da expectativa para um programa de iniciação; para 2017 a proposta é seguir evoluindo e iniciar uma escolinha com meninas a partir de três anos de idade”, destaca Rebeca.

Esporte de Base
O presidente da Fundesp, Leopoldo Cunha Neto não esconde a satisfação com os resultados da ginástica rítmica, o tênis e o badminton, ampliando o leque de modalidades ofertadas na Escola da Bola. “Vamos continuar o trabalho e a perspectiva é de resultados ainda mais expressivos com a aprovação do Projeto Esporte de Base pelo Ministério do Esporte.”

Serão atendidos 3.630 crianças e jovens com idade entre 7 e 17 anos nas modalidades de basquetebol, futsal, handebol, voleibol, tênis de mesa e natação.

Os esportes coletivos terão núcleos nos ginásios dos bairros (Santa Paula, 31 de Março, Liane, Santa Marta, Parque Nossa Senhora das Graças, Parque do Café, Rio Verde, Santa Mônica e Palmeirinha), enquanto o tênis de mesa será desenvolvido no Ginásio Oscar Pereira e a natação na Piscina Municipal Guaíra.

Os recursos da ordem de R$ 1.165.845,80 serão captados através da Lei de Incentivo ao Esporte Federal. “Segundo o contrato poderemos iniciar as atividades com 20% deste valor, ou seja, R$ 230.000,00”, destaca Leopoldo.

Para o dirigente a transformação da Secretaria em Fundação começará a ser sentida agora, com a participação mais intensa da iniciativa privada nos projetos esportivos. “A Escola da Bola conta hoje com vinte e dois professores e há quatro anos eram seis; com certeza este número será muito maior a partir de 2017”, completa o dirigente.

COMPARTILHAR

ENVIE SEU COMENTÁRIO

NOME:
EMAIL:
MENSAGEM:
*Seu comentário será avaliado e aprovado antes de ser publicado. E somente aprovaremos comentários com o nome completo e o e-mail do leitor.
- As informações e conceitos emitidos em colunas, matérias e artigos assinados são de inteira
responsabilidade de seus autores, não representando necessariamente a opinião do Plantão da Cidade.