20/09/2016
NBPG RodoNorte conhece adversários em busca do ‘tetra’ no Estadual Feminino

Assessoria

A equipe feminina do projeto Novo Basquete Ponta Grossa/CCR RodoNorte (NBPG) conheceu, nesta terça-feira (19), a tabela da fase final do Campeonato Paranaense. A competição será realizada no Ginásio Borell Du Vernay, em Ponta Grossa, e vai reunir quatro equipes de sexta (23) até domingo (25): além do NBPG/CCR RodoNorte, disputam o torneio os times da ADRM/Maringá Basquete, da Abasfi/Foz do Iguaçu e também de São José dos Pinhais.

Atual tricampeão paranaense, o NBPG/CCR RodoNorte estreia no torneio na sexta-feira, às 20h30, contra São José dos Pinhais; no dia seguinte, às 17h30, as adversárias serão as iguaçuenses; no domingo, às 10h30, a rodada final coloca as meninas ponta-grossenses frente a frente com Maringá, adversária das últimas decisões da Taça Paraná e Estadual. Como já é tradição, todos os duelos no Borell terão entrada gratuita para o torcedor.

Além da busca pelo ‘tetra’ do Estadual, as meninas comandadas por Ben Hur Chiconato entram em quadra com a missão de defender uma invencibilidade de três anos em partidas oficiais: a última derrota do NBPG/CCR RodoNorte em um jogo oficial foi em setembro de 2013, na decisão do Campeonato Sul-Brasileiro. A partir daí, as ‘Meninas de Ouro’ totalizam 33 vitórias consecutivas e os títulos dos Jogos Abertos do Paraná (2013-2014-2015), Taça Paraná (2014-2015-2016) e Copa CCR (2014-2015).

 “Contamos muito com o apoio do público para estas meninas, que com certeza já gravaram seus nomes na história do basquete feminino de Ponta Grossa. Apesar de todos os títulos já conquistados, existe uma motivação muito grande por parte delas para conquistar mais este troféu, atingir mais uma marca importante”, ressalta Paulo Moreira, coordenador do projeto NBPG/CCR RodoNorte.

Campeã mundial em ação
Ao lado de atletas conhecidas do torcedor de Ponta Grossa e revelações da equipe sub-17, o NBPG/CCR RodoNorte contará mais uma vez com a experiência e o talento da pivô Alessandra Oliveira. Com 42 anos de idade, Alessandra é a única campeã mundial com a Seleção Brasileira – título conquistado em 1994 – que ainda segue em atividade.

Além dos títulos e de duas medalhas olímpicas (Atlante 1996 e Sydney 2000) com a Seleção, Alessandra também fez carreira na WNBA, a Liga de Basquete Feminino dos Estados Unidos. Por isso, a pivô foi convocada para integrar a equipe de voluntários da seleção norte-americana nos Jogos Olímpicos do Rio e conseguiu acompanhar de perto a trajetória das atletas dos Estados Unidos na conquista do Ouro.

COMPARTILHAR

ENVIE SEU COMENTÁRIO

NOME:
EMAIL:
MENSAGEM:
*Seu comentário será avaliado e aprovado antes de ser publicado. E somente aprovaremos comentários com o nome completo e o e-mail do leitor.
- As informações e conceitos emitidos em colunas, matérias e artigos assinados são de inteira
responsabilidade de seus autores, não representando necessariamente a opinião do Plantão da Cidade.