19/09/2016
Estado lança linha de crédito para empreendedores da área da cultura

O Governo do Estado, por meio da Fomento Paraná e da Secretaria de Estado da Cultura, lançou nesta segunda-feira (19), o programa Fomento Cultura. O lançamento foi feito pelo presidente da Fomento Paraná, Juraci Barbosa Sobrinho, e o secretário de Estado da Cultura, João Luiz Fiani, em evento no Palácio Iguaçu, em Curitiba, com a presença de produtores culturais e artistas.

O programa consiste na oferta de linhas de crédito da Fomento Paraná para financiar empreendedores de micro e pequeno porte, em todo o Estado, que necessitem de recursos para alavancar atividades desenvolvidas na chamada economia criativa. “O governador Beto Richa criou o conceito de Banco do Empreendedor, que é um leque de opções de financiamento gerenciado pela Fomento Paraná com muito sucesso e com presença em todo o estado”, explicou Juraci Barbosa.

“Agora queremos que também os empreendimentos da economia criativa possam aproveitar o crédito para fortalecer suas atividades, comprando equipamentos, reformando de instalações ou usando capital de giro”, afirmou. “Vamos ofertar o crédito para apoiar desde aquele empreendedor individual da área cultural, que é um músico, um artista plástico, iluminador, ou um grupo teatral, uma produtora de cinema ou empreendimentos de maior porte, que precisam de recursos para equipamentos e instalações em suas atividades.”

O secretário de Estado da Cultura, João Luiz Fiani, enfatizou que a oferta de crédito é algo inovador e inédito no Paraná. “Será um importante mecanismo para quem produz cultura no Paraná. Com juros acessíveis fica mais fácil para os empreendedores culturais exerceram sua função”, afirmou Fiani.

Atividade econômica
Para o Governo do Estado, além de conhecimento e entretenimento, a cultura é uma atividade econômica importante e forte. A economia criativa envolve milhares de profissionais de diferentes artes, com suas famílias e empresas, que movimentam a economia e contribuem com a geração de emprego, renda e riqueza.

Mais criativos
No Brasil a economia criativa é responsável por 2,6% do PIB. O Paraná ocupa a 6ª posição no ranking dos estados mais criativos, com participação de 1,6% do PIB Criativo Nacional. Apenas em Curitiba esse segmento é responsável por 22 mil empregos formais.

Por essa razão, além do apoio cultural, dos patrocínios e leis de incentivo, o Estado também quer proporcionar aos profissionais e empresas da área cultural o acesso ao crédito com taxas de juros e prazos adequados aos projetos, da mesma forma como é oferecido a todos os outros setores e atividades econômicas no estado.

“O crédito é um recurso novo que entra na economia e passa a circular, trocando de mãos. Pela nossa experiência, balizada inclusive por estudo acadêmico, esse dinheiro novo tem um grande impacto na vida das pessoas, das empresas e das cidades. Queremos que a economia criativa entre nesse circuito”, disse Juraci Barbosa.

Avaliação
O cineasta Paulo Munhoz, da Associação Brasileira de Produtoras Independentes de Televisão (ABPITV) elogiou a iniciativa e disse que a cultura nacional está passando por um momento de profissionalização. “Uma importante ferramenta que abre portas para o setor com uma linha de financiamento exclusiva. A medida valoriza o setor como indústria e ensina o produtor cultural a lidar com financiamento e planejar os investimentos”, afirmou.

Condições
Como se trata de financiamento, o acesso às linhas de crédito está condicionado às regras normais do Sistema Financeiro Nacional, com as respectivas exigências de cadastro, garantias e comprovação da capacidade de pagamento.

Os recursos podem ser contratados por meio das linhas de microcrédito - em valores de até R$ 10 mil para pessoa física e até R$ 20 mil para pessoa jurídica - e também pelas linhas destinadas a atender micro e pequenas empresas (com faturamento anual de até R$ 3,6 milhões), que podem obter crédito de até R$ 100 mil.

Empreendedores podem ter qualificação pelo Bom Negócio
O programa Banco do Empreendedor da Fomento Paraná tem como característica o incentivo à capacitação dos empreendedores, para que melhorem a gestão de seus negócios, de modo a aumentar a produtividade, a lucratividade e a durabilidade de um empreendimento.

Os empreendedores da área cultural também poderão procurar essa capacitação, que o Governo do Estado oferece por meio do programa Bom Negócio, ministrado por ensino à distância pelas universidade estaduais e pela Federação das Associações Comerciais e Empresariais – Faciap, para que possam qualificar melhor seus projetos. Quem faz o programa Bom Negócio Paraná tem acesso a taxas de juros diferenciadas na contratação das linhas de crédito da Fomento Paraná.

Confira como acessar a linha Fomento Cultura
Consulte a relação de agentes de crédito da Fomento Paraná no portal www.fomento.pr.gov.br para falar com um agente de sua região.

Consulte a Central de Atendimento da Fomento Paraná pelo (41) 3200-5900

Faça uma simulação de financiamento no site www.fomento.pr.gov.br e protocole a proposta diretamente pela internet.

Quais são os valores financiáveis?
Linhas de microcrédito, em valores de até R$ 20 mil
Linhas para micro e pequenas empresas, até R$ 100 mil.

Quem pode solicitar esse financiamento?
Profissionais e empresas de áreas como design, segmentos do teatro, moda, audiovisual, música, arquitetura, artesanato, etc.

COMPARTILHAR

ENVIE SEU COMENTÁRIO

NOME:
EMAIL:
MENSAGEM:
*Seu comentário será avaliado e aprovado antes de ser publicado. E somente aprovaremos comentários com o nome completo e o e-mail do leitor.
- As informações e conceitos emitidos em colunas, matérias e artigos assinados são de inteira
responsabilidade de seus autores, não representando necessariamente a opinião do Plantão da Cidade.