Novo Mercado Municipal é apresentado na ACIPG

Tekla Engenharia lança oficialmente site do empreendimento em reunião

A Associação Comercial, Industrial e Empresarial de Ponta Grossa (ACIPG) recebeu na noite desta segunda-feira (6), a visita do diretor executivo Ricardo Siqueira e do diretor Administrativo e Financeiro Moacir Gomes da Silva, da Tekla Engenharia, vencedora da licitação para revitalização e exploração econômica do Mercado Municipal. Na oportunidade foi lançado o site do empreendimento.

A concessionária prevê investimento superior a R$ 100 milhões, bem como, que a abertura do Mercado ocorra antes dos 12 meses exigidos por contrato com o município. De acordo com Siqueira, o empreendimento contará com espaços de convivência, cultural, como também destinado à gastronomia e restaurantes, quatro andares de mercado com 250 boxes para lojas e quiosques, um hotel com 12 andares e 144 quartos. Além disso, um estacionamento com quatro andares e 520 vagas e o Espaço Prefeitura com 800 m², entre outros serviços. “Toda a estrutura será sustentável, com uso de um sistema inédito de energia híbrida, mesclando a fotovoltaica e eólica, bem como a captação de água da chuva. Teremos vigilância, segurança e uma integração eficiente entre hotel, mercado e garagem, promovendo o turismo e o comércio”, comentou Siqueira.

De acordo com a concessionária, o novo Mercado Municipal contará com 30 mil m², sendo 10 mil m² revitalizados na estrutura já existente e mais 20 mil m² em novos espaços. Siqueira comenta que serão contratados para as obras cerca de 150 pessoas – depois de entrar em funcionamento, a previsão é para 1 mil empregos diretos. “No entanto, dependendo do perfil das lojas, restaurantes e outros novos empreendimentos, a geração de emprego pode ser maior”, ressalta Siqueira.

Segundo o administrador Moacir Silva, a intenção é preservar a essência do Mercado Municipal, longe de torná-lo um shopping center. “Teremos diversos tipos de produtos de mercearia, de toda a região dos Campos Gerais, de outros cantos do Brasil e do mundo. Também haverá espaços para lojas e será dada liberdade para a iniciativa dos investidores. Porém, as características principais serão sempre aquelas tipicamente encontradas nos mercados públicos”, disse.

Siqueira mostrou à Diretoria o site do Mercado Municipal de Ponta Grossa, como também demonstrou a vontade de fazer um evento na ACIPG para apresentar detalhadamente aos demais associados as vantagens de fazer parte do empreendimento. “O site foi o primeiro passo para contato dos interessados e agora, simultaneamente com o andamento dos projetos e da construção, também começaremos a disponibilizar os espaços para o empresariado. Não seremos os donos do Mercado Municipal de Ponta Grossa, mas sim os síndicos”, disse o diretor da Tekla.

O presidente da ACIPG, Douglas Fanchin Taques Fonseca, parabenizou a Tekla pela coragem e empreendedorismo, como também colocou à disposição a estrutura da Associação. “Ponta Grossa precisa de uma estrutura como esta, que dê conta de atender demandas de produtos que são comercializados neste modelo específico de espaço, bem como de hotelaria e que traga mais opções gastronômicas para a cidade, gerando emprego e desenvolvimento”, disse o presidente.

 

Interessados em conhecer mais sobre o novo Mercado Municipal pode acessar www.mercadomunicipalpontagrossa.com. O site será uma importante ferramenta para o público tirar dúvidas e encaminhar propostas, ideias e se candidatar a ter uma loja ou banca no mercado, podendo inclusive enviar arquivos de fotos e textos.

08

Participou também da reunião o Supervisor da Divisão de Medição Centro Sul, do Departamento de Engenharia de Medição, da Superintendência Comercial de Distribuição da Copel Distribuição S/A, Paulo Afonso Lopes, que discorreu sobre o Programa de Eficiência Energética e sobre o Projeto Paraná Smart Grid.

De acordo com ele, o Programa de Eficiência Energética da Copel é executado anualmente em atendimento a cláusula do Contrato de Concessão de Distribuição de Energia Elétrica e a Lei nº 9.991/00 por meio do qual são aplicados recursos financeiros em projetos que têm como objetivo a promoção da eficiência energética no uso final da energia elétrica. “Os interessados podem ser pessoa física ou jurídica e devem propor projetos que gerem processos de eficiência. Tanto a Copel quanto a Annel analisam e depois aprovam ou não a contrapartida financeira”, disse o supervisor.

Lopes falou ainda sobre a iniciativa Smart Grid, liderada pela Copel com a participação da Sanepar, Compagás, Lactec e Tecpar. Segundo ele, o projeto piloto é executado em São José dos Pinhais, isto é, em área de alta densidade de carga e visibilidade, para a aplicação de elementos de redes inteligentes. “Com o Smart Grid o consumidor terá acesso aos dados de consumo de maneira integrada, tanto pelo medidor, quanto direto pela internet, entre outras vantagens”, explicou o supervisor.

Deixe seu comentário

%d blogueiros gostam disto: