Novo conjunto habitacional beneficiará 300 famílias em Ponta Grossa

Companhia de Habitação de Ponta Grossa já trabalha na consolidação do conjunto Jardim Boreal II, com previsão de entrega para final de 2018

A Companhia de Habitação de Ponta Grossa (Prolar) já trabalha na consolidação de um novo conjunto habitacional no Município, com a perspectiva de beneficiar aproximadamente 300 famílias. O empreendimento Jardim Boreal II será construído em uma área de 208 lotes, ao lado do Jardim Boreal, na região da Nova Rússia. A previsão é que as obras sejam iniciadas ainda este ano e sejam entregues até o final de 2018.

Em setembro, a Prolar vai realizar a oferta pública da área para instalação do Jardim Boreal II, viabilizado através do programa federal Minha Casa Minha Vida, com foco na faixa 1,5 para famílias com renda bruta mensal de até R$ 2.800. A viabilização do empreendimento contará com um investimento de aproximadamente R$ 25 milhões, para a construção das unidades, estrutura de asfalto, acessos e saneamento.

“Com esse novo conjunto poderemos atender famílias que já estão no nosso cadastro, com foco na faixa 1,5. Nesse empreendimento, atuaremos com foco prioritário em perfil de renda entre R$ 1.500 e R$ 1.600, que não precisarão dar entrada para o financiamento e arcarão com uma parcela bem abaixo do custo de moradia em qualquer outro local”, explica o presidente da Prolar, Dino Schrutt.

A construção do Jardim Boreal II terá 100% do financiamento assegurado pelo Minha Casa Minha Vida, com recursos do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS), tendo a Caixa Econômica Federal como agente financeiro. Para famílias com renda bruta mensal entre R$ 1.500 e R$ 1.600, garantindo o subsídio de até R$ 35 mil, não será necessário o investimento de valores de entrada, e terá parcelas em torno de R$ 400 e R$ 500, em unidades que custarão entre R$ 95 mil e R$ 100 mil ao total.

De acordo com Schrutt, as unidades habitacionais do Jardim Boreal II devem contar com metragem de 42 a 46 metros quadrados, com dois quartos, banheiro, sala e cozinha, além de terreno nos fundos.  “Se os prazos, a partir do momento da oferta pública da área, desenvolvimento do projeto e implantação, ocorrerem dentro do período habitual, prevemos a entrega dentro de 15 a 18 meses, para o final de 2018”, adianta.

Qualificação para a faixa 1,5

Com a retração do orçamento geral da União, que garantia o Fundo de Arrendamento Residencial (FAR) para a construção de unidades habitacionais para a Faixa 1, o Município de Ponta Grossa vem trabalhando com estratégias alternativas para manter as entregas na área da habitação. “Apesar do público baixa renda estar sendo o mais impactado pela retração de recursos do Governo Federal, o Fundo de Garantia não parou. Com a criação da Faixa 1,5 em março, estamos trabalhando a nossa demanda em cima disso, qualificando as famílias que estão no nosso cadastro para se adequarem a esse perfil. Queremos trazer aquelas pessoas com renda de R$ 1.000 a R$ 1.300 que estavam fora do mercado porque não tinham renda para entrar na Faixa 2 e não estão tendo unidades e ofertas dentro da Faixa 1”, detalha o presidente da Prolar.

Dessa forma, a Prolar tem orientado as famílias com a correção de restritivo cadastral e ajuste em comprometimento de renda, por exemplo, para que elas fiquem aptas a contratação. Nessa faixa, o cadastro da Prolar apresenta hoje cerca de três mil famílias. “Nós estamos conveniando empreendimentos que já estão aptos a contratação ou em fase de obra. Dentro da Faixa 1,5, a expectativa é que a gente consiga atender essas três mil famílias até o segundo semestre de 2018”, revela Schrutt. Entre os empreendimentos conveniados estão os residenciais Porto Feliz, Montevideu, Hortênsias.

Para atender o público da Faixa 1, a Prolar prevê trabalhar com loteamentos urbanizados, como o Ouro Verde II e o Parque das Andorinhas. “Enquanto o Governo Federal mantém essa restrição de recursos, estamos trabalhando com programas alternativos. A Prolar está sempre buscando por novos caminhos para manter essa média de 1000 a 1500 unidades por ano, que nos garantiu a marca histórica de mais de 7 mil unidades habitacionais entregues no últimos quatro anos”, pontua Dino Schrutt.

Cadastro

O presidente da Prolar reforça a importância de realizar e manter atualizado o cadastro junto à Companhia de Habitação, para que seja possível serem beneficiadas conforme novas oportunidades sejam garantidas para o Município. O cadastro pode ser realizado em qualquer momento do ano e é possível realizar agendamento online através do http://ww.prolarpmpg.com.br/.

%d blogueiros gostam disto: