HU adquire equipamentos com recursos da Justiça Federal

Um convênio entre o Ministério Público Federal (MPF) – Procuradoria da República de Ponta Grossa, a Justiça Federal do Paraná – Subseção de Ponta Grossa e a Fundação de Apoio à Universidade Estadual de Ponta Grossa (FAUEPG) permitiu aquisição de equipamentos para diversos setores do Hospital Universitário Regional dos Campos Gerais (HU-UEPG). As aquisições somam R$ 350 mil e vão permitir a oferta de cursos dirigidos a profissionais da saúde e ao público externo e a disponibilidade de novos serviços e melhoria no atendimento à comunidade.

Nesta segunda-feira (21), ocorreu a entrega simbólica dos equipamentos, em solenidade no auditório do HU-UEPG, com a presença do procurador da República, Osvaldo Sowek Júnior; do reitor Carlos Luciano Sant’Ana Vargas; do presidente da FAUEPG, Carlos Alberto Volpi; e o diretor geral do HU, Everson Augusto Krum, além de diretores e responsáveis pelos diversos setores do hospital, professores, residentes médicos e multiprofissionais e alunos de Medicina. Em seguida, ocorreu uma visita a alguns dos setores do HU que receberam os novos equipamentos.

O diretor do HU-UEPG comenta que a solenidade teve o objetivo de mostrar ao procurador da República como foram aplicados os recursos disponibilizados por meio do convênio com a FAUEPG. Um dos principais equipamentos adquiridos é a cabine de audiometria, a primeira num hospital público na região que vai trazer benefícios diretos aos pacientes do hospital. “O paciente fará o exame assim que for solicitado pelo médico e este receberá os resultados também em curto espaço de tempo”, explica, observando que, pelo trâmite normal, esse exame não sairia em menos 90 dias.

Outro aparelho, o monitor para acompanhamento simultâneo de ultrassom, vai agregar qualidade ao atendimento materno-infantil. “Agora as mães poderão acompanhar o exame de ultrassonografia ao mesmo tempo que o médico”, comenta Everson Krum, citando ainda outros aparelhos destinados à Maternidade do HU, como tevês digitais para os 22 quartos; berços aquecidos para bebês; camas pré-parto e pós-parto e tecido para a confecção de camisolas para gestantes e puérperas (mulheres que acabaram de dar à luz).

Os novos equipamentos possibilitaram ainda a oferta de cursos para profissionais da saúde do próprio hospital e externos e para a comunidade em geral. Nesse quesito, Everson Krum, cita o curso de doulas (assistentes de parto), cujo objetivo é formar 100 profissionais habilitadas a acompanhar o pré-parto, parto e o pós-parto imediato, conforme Lei Municipal 12.166/2015. Outro curso inovador, com 35 vagas, vai capacitar os servidores e residentes do HU para o atendimento a emergências obstétricas. Em setembro, será realizado o curso de Primeiros Socorros aberto à comunidade, que teve demanda além das expectativas. “São 16 vagas, com uma lista de espera de mais de 200 inscritos”, diz Everson Krum.

Para a realização desses cursos, Everson Krum, falou da importância da criação do Centro de Simulação de Procedimentos Médicos e Enfermagem. “O recurso disponibilizado pela Justiça Federal possibilitou a aquisição de diversos bonecos para simulação de inúmeros procedimentos em atendimentos de emergências e realização de partos. Cita ainda a compra de ventiladores de transporte, que possibilitarão agilidade e qualidade na transferência de pacientes e situações de emergência dentro do hospital e também para outras casas hospitalares.

O reitor Luciano Vargas agradeceu o procurador Osvaldo Sowek Júnior pelo repasse dos recursos ao HU-UEPG, observando que no setor público as coisas necessitam de decisão, de acreditar que as coisas são possíveis. Nesse sentido destacou o empenho da Procuradoria Federal assim como da direção e das equipes técnicas do hospital que viabilizaram a celebração do convênio com a FAUEPG e os processos para aquisição dos equipamentos em tempo recorde. Nesse processo, destacou o papel da FAUEPG no suporte ao Hospital Universitário desde a sua inauguração.

De acordo com o procurador Osvaldo Sowek, os recursos repassados ao HU-UEPG resultam de uma ação judicial vencida pelo poder público, cujo pagamento de honorários resultou num montante de R$ 630 mil. “Desse total destinamos R$ 350 mil para Hospital Universitário, por meio da Fundação da UEPG”, relata, observando que a liberação ocorreu pela qualidade dos projetos apresentados pela equipe do hospital. “É importante ver as coisas acontecendo e saber que os recursos foram bem aplicados num hospital 100% público, disse.

Ao se confessar surpreso pela dinâmica e pela qualidade do atendimento no HU-UEPG, o procurador Osvaldo Sowek falou sobre o Sistema Único de Saúde – SUS, destacado como o maior sistema de atenção à saúde do mundo. “Temos conhecimento de pessoas de outros países que vêm ao Brasil para conhecer o nosso sistema público de saúde, que não encontra paralelo em países mais desenvolvidos e mais populosos”, disse, observando que, apesar de alguns gargalos, é um sistema que atinge seu objetivo de atenção básica em saúde à população. Ao final, agradeceu a equipe do HU, pela capacidade de fazer o bom uso dos recursos disponibilizados.

 

%d blogueiros gostam disto: