Governo libera recurso para 200 casas populares em Palmeira

Palmeira foi um dos municípios que mais recebeu moradias do Programa Minha Casa Minha Vida na quarta-feira (8) quando o Governo Federal liberou cota para novas casas populares a serem construídas no Paraná. Com a liberação, o município poderá construir 200 residências populares para famílias com renda mensal de até R$ 1,8 mil reais (enquadradas na Faixa 01).
 
Os imóveis serão construídos nos loteamentos denominados “Sol Nascente A” e “Sol Nascente B” em área municipal na Rua Arthur Barão Filho, Parque Industrial de Palmeira – próximo ao bairro Rocio 2. Conforme os editais cada residência custará R$ 70 mil, sendo assim, cada loteamento contará com investimento de R$ 7 milhões através de recursos do Fundo de Arrendamento Residencial (FAR). A Caixa Econômica Federal fará a seleção das famílias com base em critérios do programa.
A empresa Implantec, licitada pela Prefeitura de Palmeira fará os projetos das casas, ruas, loteamento e infraestrutura geral. O município, além de doar as áreas para as construções também fará o procedimento de desmembramento dos loteamentos. “Essas famílias terão um subsídio bastante grande para essas casas. O valor das parcelas é bem atrativo e não causará danos ou peso na economia familiar dos selecionados” comentou o secretário de Urbanismo, Fabiano Bishop Cassanta.
Para o prefeito Edir Havrechaki, este é o resultado de um trabalho extenso realizado pela administração, com busca de parcerias em outras esferas do governo. “Em julho deste ano estivemos em Brasília em audiência com a secretária de habitação, Maria Henriqueta Alves onde levamos esta demanda e hoje temos o resultado. Palmeira foi uma das cidades mais contempladas com residências neste repasse, o que sem dúvidas é uma alegria para nossa administração e para os munícipes”, completou.
Cadastro
O cadastro online aberto na segunda-feira pela Companhia de Habitação (Cohapar) e disponibilizado no site da prefeitura será utilizado para seleção das famílias com base nos critérios do programa. O cadastro também servirá para futuras demandas de famílias que se enquadrem em demais faixas de renda.
Projetos futuros
A Secretaria de Urbanismo também trabalha com outros três projetos de habitação. Um deles prevê que 100 famílias residentes em área de risco na atual Vila Monjolo sejam realocadas em um novo loteamento na região do Jardim Santa Rosa. O novo local denominado “Nova Vila Monjolo” receberá 100 residências através do Fundo de Desenvolvimento Social – Minha Casa Minha Vida. Outro projeto busca mais moradias através do Plano Nacional de Habitação Rural (PNHR) que já entregou oito moradias em 2017 e recentemente cadastrou novos interessados. O terceiro projeto trata de novas moradias na Vila Rural e Rocio 2 para 50 famílias com rendas extremamente baixas.

Deixe seu comentário

%d blogueiros gostam disto: