Enem 2018 Não Irá Zerar Redações Que Desrespeitem Direitos Humanos

O Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) deste ano terá mudanças. Nesta edição, que será realizada nos dias 4 e 11 de novembro, mudam a duração da prova, os critérios para Redação e para a isenção das taxas de inscrição. As novidades foram divulgadas ontem.

Depois da polêmica no ano passado e da discussão na Justiça, o Ministério da Educação (MEC) decidiu retirar do edital a punição de zerar a nota da Redação dos candidatos que, no texto, ferirem de alguma forma os direitos humanos. A partir de agora, a punição ficará restrita a uma das cinco competências avaliadas. “É uma medida para dar tranquilidade aos participantes”, disse o ministro da Educação, Mendonça Filho.

O segundo dia de prova, de Ciências da Natureza e suas tecnologias e de Matemática e suas tecnologias, terá 30 minutos a mais de duração.

Os critérios de eliminação também foram alterados. A partir de agora, candidatos que não permitirem que materiais próprios, como lupa e óculos especiais, sejam revistados poderão ser eliminados. O mesmo vale para quem não permitir a revista em itens religiosos, como burca e quipá. E, pela primeira vez, alunos que obtiveram isenção da taxa de inscrição no ano passado, não foram à prova e não apresentaram justificativa formal, terão de ressarcir os cofres públicos. O valor é igual ao da taxa do ano passado: R$ 82,00.

Em 2017, dos 2 milhões de ausentes, 83% tinham obtido o direito de isenção da taxa de inscrição. Segundo o MEC, nas últimas cinco edições do Enem, os gastos com ausência de candidatos chegaram a R$ 962 milhões. A inscrição para o Enem começa em 7 de maio.

 

REDAÇÃO

Foi retirada do edital a punição de zerar a Redação do candidato que ferir os direitos humanos na prova. DURAÇÃO DA PROVA

O segundo dia de provas, com questões de Matemática e suas tecnologias e Ciências da Natureza e suas tecnologias, terá 30 minutos a mais. ISENÇÃO

Aluno que teve isenção da taxa em 2017 e não compareceu deverá ressarcir os cofres públicos.

Fonte:(site O Povo)/Foto:(Divulgação net)

%d blogueiros gostam disto: