Coro Municipal promove concerto de músicas brasileiras

Espetáculo será apresentado nos dias 23 e 24 de setembro no Teatro Ópera

No sábado 23 de setembro às 20 horas estreia o concerto “No rancho fundo – A saudade em canções” do Coro Cidade de Ponta Grossa com reapresentação no domingo 24 de setembro às 18 horas. O espetáculo será realizado no Teatro Ópera com canções populares de Chico Buarque, Tom Jobim, Milton Nascimento, entre outros.

O concerto aposta no diálogo entre as linguagens como dança e poesia. “O tema traz um clima nostálgico e fala sobre os reencontros da vida e a relação do homem com o tempo. Além das músicas, temos leitura de poesias de Drummond e Alice Gray que vão interagir diretamente com o público”, comenta a maestrina Carla Roggenkamp.

Apesar de acostumado com desafios como este, o cantor Weider Martins acredita que o processo é prazeroso, ainda mais em um grupo de profissionais e amigos. “Unir as artes de atuação e dança é um desafio, porém a cada ensaio, a cada coreografia, me sinto motivado a mostrar ao público o que temos preparado com carinho”, completa.

O concerto é mais uma parceria com o Studio de Dança Fabíola Capri e a coreógrafa Kamila Martinhuk acredita que apesar do estranhamento inicial, os cantores conseguiram superar todos os limites físicos. “A música e a dança tem contagens diferentes. Eu não tenho noção das classificações vocais e o quanto isto interfere no movimento que criei, por exemplo, mas a maestrina Carla entrava em ação e ia sincronizando!”, comenta. “Acreditamos que a arte é um instrumento chave para alcançar a sociedade e instiga-la na reflexão de questões problemáticas e necessárias para uma vida de qualidade, produtiva e realizada, sendo através da música ou da dança”, argumenta Eziquiel Ramos, produtor do Studio.

Com entrada franca, o Coro Municipal reúne 24 cantores ponta-grossenses mantidos pela Fundação de Cultura de Ponta Grossa. “Integrar várias linguagens artísticas num só espetáculo contribui para diferentes olhares sobre a apresentação e isto requer um público atento e participativo”, conclui Fabíola Capri, diretora do Studio. O público pode contribuir voluntariamente com alimentos não perecíveis que serão destinados ao SOS.

Deixe seu comentário

%d blogueiros gostam disto: