Conferência municipal discute política de atendimento ao idoso

Cerca de 150 participaram da Conferência Municipal dos Direitos da Pessoa Idosa, entre trabalhadores da área, representantes das entidades e usuários

 Legenda: Evento discutiu o trabalho que vem sendo realizado no município e que medidas podem ser implantadas para melhorar o atendimento

A Prefeitura Municipal de Ponta Grossa, através da Secretaria Municipal de Assistência Social e o Conselho Municipal dos Direitos da Pessoa Idosa, realizou hoje (3) a III Conferência Municipal dos Direitos da Pessoa Idosa, com a discussão sobre o atendimento que vem sendo realizado no município para este público e aplicação da Política Nacional do Idoso e do Estatuto do Idoso. O evento reuniu cerca de 150 pessoas, entre profissionais que atuam no atendimento ao idoso, representantes das entidades que focam nesse público e os próprios usuários dessa rede.

“Os números indicam o aumento da população idosa no Brasil e a Assistência Social precisa trabalhar com esse público, seguindo o que determinam as políticas públicas. Queremos garantir que Ponta Grossa seja um município onde há respeito ao idoso e uma rede de atendimento que o ampare, que o mantenha ativo. Esse debate é fundamental para que o Município continue desenvolvendo e melhorando o atendimento realizado”, apontou a Secretária Municipal de Assistência Social, Simone Kaminski.

A presidente do Conselho Municipal dos Direitos da Pessoa Idosa, Maria Iolanda de Oliveira, destacou a importância da atuação do Conselho para garantia de direitos desse público. “Este grupo de conselheiros é muito importante para garantir a proteção dos direitos do idoso em Ponta Grossa. Além disso, vem atuando fortemente na captação de recursos para o Fundo Municipal, destinado para atender as necessidades das entidades. Com a função de fiscalização e conscientização, o Conselho é uma das principais ferramentas no município para garantir a aplicação da Política Nacional e do Estatuto do Idoso”, destacou ela. A presidente do Conselho ainda reforçou a necessidade de se discutir as políticas públicas para a terceira idade, lembrando a população idosa vem crescendo gradativamente e deve chegar a 22% da população total em 2025.

O prefeito Marcelo Rangel reforçou que o Município vem trabalhando com atenção especial ao público idoso, com uma rede de atendimento que atende diversas frentes. “Trabalhamos com afinco para a garantia de direitos dessa população. Contamos com estrutura como os Creas, para acompanhar violação de direitos, e também o Departamento do Idoso, que realiza atividades de lazer e cultura gratuitamente para a melhor idade de nossa cidade”, lembrou o prefeito.

Além da discussão sobre as políticas públicas voltadas a pessoa idosa, também foi realizada na Conferência a eleição do novo corpo do Conselho Municipal dos Direitos da Pessoa Idosa, com gestão para o biênio 2017/2019. O Conselho é composto por 20 membros, divididos igualmente entre representantes governamentais e não-governamentais.

Estrutura

Ponta Grossa conta hoje com uma grande rede de atendimento ao público da melhor idade. Ao total, são sete instituições de longa permanência na cidade, além de dois Centros de Referência Especializado de Assistência Social (Creas), que recebe denúncias de violência contra o idoso, sejam através do Disque 100, por encaminhamento do Ministério Público ou demanda espontânea.

Além disso, o Departamento do Idoso, da Fundação Proamor, conta hoje com mais de mil idosos cadastrados em suas atividades. São aulas de natação e hidroginástica, além de atividades como caminhada, alongamento e ritmo, bocha, sinuca e carteado. A proposta é trabalhar diariamente com atividades recreativas para garantir melhor qualidade de vida aos idosos. O local também abriga a estrutura de Academia da Terceira Idade (ATI), que pode ser usada todos os dias.

O Conselho Municipal dos Direitos da Pessoa Idosa foi reativado em 2013 e desde então vem sendo atuante no município, acompanhando a prestação de serviços à pessoa idosa na cidade e ainda firmando parcerias em benefícios dos usuários dos sistemas públicos.

Os Cras também oferecem diferentes atendimentos para a pessoa idosa, como os cadastros para o cartão transporte com gratuidade, para o Benefício Prestação Continuada (BPC) e também grupos de convivência. Os Cras também organizam grupos geracionais, que buscam inserir a pessoa idade em atividades na comunidade.

As Unidades Básicas de Saúde organizam grupos de caminhada e atividades físicas, com grande adesão do público da terceira idade, supervisionadas pela equipe do Núcleo de Atenção a Saúde da Família (NASF). Além disso, também organizam grupos para diabéticos e hipertensos, com rodas de conversa, palestras e outras atividades.

 

 

 

 

 

%d blogueiros gostam disto: