Câmara autoriza viagem de Rangel à Coreia do Sul

Justificativa é a de contatos com empresários que pretendem investir na cidade

Luís Carlos Pimentel

O prefeito Marcelo Rangel (PPS) tenta conseguir o que somente o que foi obtido na administração de Joselito Canto: resultados através de uma viagem internacional, êxito que não teve em seu primeiro mandato. O chefe do Executivo pede autorização para ausentar-se do País pelo período de dez dias. Ele tem por fim uma viagem à Coreia do Sul para visitar empresas e dialogar com seus titulares.  O prefeito espera conseguir investimentos para o Município.

Os vereadores George Luiz de Oliveira (PMN) e Ricardo Zampieri (SSD) votaram contra. Ambos destacaram que o prefeito foi muito vago em indicar as razões da viagem e também apontaram que um dos objetivos seria o estudo da reciclagem de resíduos sólidos, cujas técnicas empregadas naquele país não são permitidas no Brasil; portanto, seria uma viagem inútil.

A Prefeitura também não informa o número de pessoas que estarão compondo a comitiva. Zampieri estima que somente as passagens de ida e volta estariam entre R$ 5 e RS 7 mil por pessoa. Já Oliveira salienta que cada integrante despenderia a diária de R$ 9 mil.

Os dois contrários contestam que Rangel realizou viagens a Europa com o mesmo propósito em seu primeiro mandato e nada trouxe. Acreditam que esta nova empreita de Rangel em nada resultará e que se “trata de mais um passeio a expensas do dinheiro público”.

Canto

Somente o prefeito Joselito Canto conseguiu resultados com viagens internacionais. Esteve no Chile e conquistou a vinda da Masisa. Antes, com o mesmo escopo, atraiu para o Município a empresa. Mesmo sem deixar a cidade, Canto teve sucesso na instalação de outras multinacionais, além de alcançar a ampliação de outras que já se encontravam instaladas no Parque Industrial Prefeito Ciro Martins, e também investimentos em empresas nacionais.

 

Deixe seu comentário

%d blogueiros gostam disto: