Atividade no Terminal Uvaranas encerra programação de prevenção ao suicídio

Durante todo o mês o Departamento de Saúde Mental realizou atividades com o intuito de gerar debates

Para encerrar as ações em alusão ao mês de prevenção ao suicídio, o Setembro Amarelo, a Secretaria Municipal de Saúde, através do Departamento de Saúde Mental, realizou na manhã de quinta-feira (28) uma abordagem no Terminal Uvaranas. Na atividade os psicólogos e funcionários dos Centros de Atenção Psicossocial (Caps) entregaram aos passageiros cartilhas sobre Saúde Mental e prestaram esclarecimentos à população em geral.

Durante todo o mês aconteceram atividades em alusão à prevenção ao suicídio e sobre Saúde Mental. Nos Caps a programação era voltada aos usuários. A comunidade também pode participar das ações realizadas em escolas, nos Terminais Central e Uvaranas, no Centro de Referência de Assistência Social (CRAS) do Centro de Esportes Unificado (CEU), na Unidade Básica de Saúde Luiz Conrado Mansani (Uvaranas) e no Auditório do Bloco E da Universidade Estadual de Ponta Grossa (UEPG).

Abordagem no Terminal Uvaranas

Na quinta-feira (28) psicólogos e funcionários dos Caps estiveram na ação realizada no Terminal Central com o intuito de esclarecer à população sobre Saúde Mental. Na atividade alguns panfletos foram entregues aos passageiros dentro dos ônibus e algumas dúvidas foram esclarecidas em relação ao tema.

A Diretora do Departamento de Saúde Mental de Ponta Grossa, Ana Paula Almeida Rocha Ohata, fez um balanço das atividades realizadas em alusão à prevenção ao suicídio. “Em relação às ações que nós realizamos neste mês, podemos considerar que foram mais de mil pessoas acessadas. Abordamos a temática específica em relação ao suicídio e houveram muitos questionamentos de como orientar uma pessoa, quais são sinais que a gente pode perceber de quem está próximo, mobilizamos o público e passamos orientações. Nas ações também conseguimos encaminhar pessoas e familiares aos serviços de Saúde Mental e isso foi de extrema importância para nós”, afirma Ana.

Psicodrama na UEPG

Na terça-feira (26) o Departamento de Saúde Mental realizou um Psicodrama, no auditório do Bloco E, da Universidade Estadual de Ponta Grossa (UEPG). Estudantes do curso de Engenharia Civil participaram da atividade, que é um teatro interativo onde as pessoas participam dando opiniões e sugestões de como a história deve proceder e a partir dessa participação define-se o final da história.

O psicólogo do Caps Infantojuvenil, Braz Trajano, comenta um pouco sobre a história. “O Psicodrama tinha como título ‘Ana decide morrer’ e a ideia foi contar a história de uma acadêmica. A jovem está passando por algumas situações difíceis, apresenta sintomas depressivos e começa a comentar essas situações com a família, amigos e com o namorado, sobre essa insatisfação em relação à vida. Ela fala que tem um vazio e apresenta um desligamento com as atividades. Então, o objetivo é o de que as pessoas se identifiquem com essa história”, relata Trajano.

A estudante do terceiro ano de Engenharia Civil, Victória Berger, participou da atividade e comenta a importância de debater e falar sobre suicídio. “É muito importante poder entender e falar o que a pessoa sofre quando tem depressão e ninguém a apoia, para que as pessoas possam aprender a ajudar quem está pensando em cometer suicídio. Além de criar coragem nas pessoas que estão em depressão para que elas falem o que estão sentindo e seja possível prevenir que mais casos de suicídio aconteçam”, relata Victória.

Procedimentos

Caso você tenha algum familiar que já tentou cometer suicídio, ou até mesmo você tenha um pensamento suicida, procure uma das 50 Unidades Básicas de Saúde (UBS) do município. Todas as UBS podem encaminhar para os serviços de Saúde Mental, que são os Centros de Atenção Psicossociais (CAPS).

A Diretora do Departamento comenta quais são os encaminhamentos realizados. “No caso de crianças e adolescentes, deve-se procurar o CAPS Infantojuvenil. As pessoas adultas devem procurar o Ambulatório de Saúde Mental, ou o CAPS II, que é para o tratamento de transtornos mentais graves. Já as pessoas que fazem o uso de drogas e tem tentativas de suicídio, podem procurar o CAPS Álcool e Drogas”, explica a diretora.

Ana ainda relata que os serviços de Saúde Mental sempre são requisitados em escolas e por empresas para que palestras sejam ministradas com temáticas específicas. “Nós sempre propiciamos esses espaços e abordamos a temática do sofrimento e a questão do suicídio, mas em setembro nós intensificamos as ações”, finaliza a diretora.

Serviço

O Ambulatório de Saúde Mental fica na Rua Afonso Pena, 213, na Vila Estrela; o telefone é: 3901-3012.
O CAPS-Álcool e Drogas fica na rua Rio Grade do Sul, 400, no Bairro Órfãs; o telefone é: 3225-5340.
O CAPS- Transtorno Mental fica na Avenida Antonio Rodrigues Teixeira Júnior, 229, no Jardim Carvalho; o telefone é: 3225-6890.
O CAPS- Infantojuvenil fica na rua Coronel Ducídio, 413, ao lado do SAMU; o telefone é: 3027-2088.

Deixe seu comentário

%d blogueiros gostam disto: